top of page
logo_nova_mulher-p.png
MELHOR IDADE
MASTOLOGIA

Bolinha dolorida, inchada e vermelha na entrada da vagina? Pode ser bartholinite!


Bolinha dolorida, inchada e vermelha na entrada da vagina? Pode ser bartholinite!

Você já ouviu falar em cisto de Bartholin? Bartolinite? E em bartolinectomia? Hoje a gente te conta mais sobre as causas e o tratamento da bartolinite e sua cirurgia


Você sabe o que é tudo isso? Talvez você já tenha até tido, mas não conhecia esse palavrão. Você já sentiu uma bolinha (ou bolona) ali na entrada da vagina que dói e incomoda?


Isso pode ser um cisto de Bartholin, um problema bem chato que, que é o “entupimento” da glândula de Bartholin, responsável por produzir um líquido lubrificante que ajuda a manter a vagina úmida e confortável e que fica bem no começo da vagina, perto da parte externa. Que quando “entope”, vira um cisto, que pode crescer bastante. Se esse cisto estiver infectado por uma bactéria , chamamos de Bartholinite.


A bartolinite afeta cerca de 2% das mulheres ao longo da vida, normalmente na faixa dos 20 anos de idade. A inflamação da glândula causa um bloqueio dos dutos que liberam esse líquido e forma pequenos cistos, as bolinhas, que ficam cheias dessa secreção.


Vale lembrar que nem toda bolinha na entrada da vagina é, necessariamente, sintoma de cisto de Bartolin ou de bartolinite. Outras condições podem ter sinais parecidos, como algumas ISTs e tumores benignos.



Sintomas da bartolinite

Alguns sintomas comuns e frequentemente percebidos nos casos de bartolinite são:

  • Inchaço e dor na região da vulva;

  • Desconforto durante a penetração;

  • Incômodo vaginal ao andar ou sentar-se;

  • Sensação de febre e um calor desconfortável;

  • Vermelhidão;

  • Presença de um caroço doloroso ou até mesmo de abcessos;

  • Febre em casos de infecção mais severa.

Causas da bartolinite

O bloqueio da glândula de Bartholin é o que causa o Cisto de Bartholin e leva ao acúmulo de fluidos é o que pode culminar na infecção dessa região. Os gatilhos para que isso aconteça podem ser infecções bacterianas ou lesões.


A causa mais frequente da bartolinite é a infecção por bactérias como a Escherichia coli (E. coli), encontrada normalmente no trato gastrointestinal de humanos e de animais.


Outras bactérias que podem causar a bartolinite são as causadoras de infecções sexualmente transmissíveis, como gonorréia e clamídia.


É possível prevenir a bartolinite?

Não, não é possível prevenir a doença, mas alguns hábitos podem evitar os gatilhos que causam a bartolinite, como:

  • Manter bons hábitos de higiene;

  • Fazer a higienização da vulva após o xixi sempre de frente para trás;

  • Praticar sexo seguro para evitar ISTs – com preservativo.

A bartolinite é transmissível?

Não, a bartolinite NÃO é transmissível, embora possa ser causada por doenças transmissíveis, como a gonorréia e a clamídia. Portanto, caso receba um diagnóstico de bartolinite, fazer um teste para essas doenças pode ser um cuidado bastante interessante para que essa IST possa ser tratada e para evitar a transmissão da doença para outros parceiros sexuais.


Tratamento para a bartolinite

Na maioria dos casos, o cisto da glândula desaparece / “murcha” espontaneamente, sem a necessidade de tratamentos. Já na Bartolinite é necessário o tratamento , e costuma ser feito com antibióticos, mas em alguns casos é preciso drenar os abcessos de maneira cirúrgica – punção local ou retirada da glândula. É a Bartolinectomia, a cirurgia de remoção da glândula de Bartholin, indicada em alguns casos epecíficos como:

  • Episódios recorrentes de bartolinite sem resposta ao tratamento medicamentoso;

  • Abscesso grande, doloroso ou que causa complicações que necessitam da remoção desse abscesso e da glândula afetada;

  • Caso haja a suspeita de tumor.


Como é feita a bartolinectomia?

A cirurgia é geralmente um procedimento minimamente invasivo: Ou a a glândula é aberta e suturada para criar uma nova abertura permanente, permitindo a drenagem adequada do fluido. Ou pode ser retirada por completo (que é a Bartolinectomia), e quem decide qual a técnica será o ginecologista.

É uma cirurgia relativamente simples, mas requer alguns cuidados no pós-operatório, como passar um período sem relações sexuais, tomar as medicações prescritas de maneira correta e redobrar os cuidados com a higiene íntima.


A bartolinectomia afeta a lubrificação vaginal?

Apesar de ter um papel na lubrificação vaginal, a remoção da glândula de Bartholin não afeta de maneira tão relevante esse mecanismo porque existem outras glândulas que também têm essa função no organismo.


Bartolinite vira câncer?

A bartolinite em si não tem potencial de malignidade, mas como qualquer processo inflamatório, pode causar o crescimento desordenado de células que podem sofrer mutação.


Quando a bartolinite precisa de tratamento médico?

Se os sintomas da bartolinite persistirem ou causarem incômodo suficiente para atrapalhar as suas tarefas do dia a dia, procure sua ginecologista e busque tratamento.






Ainda tem dúvidas? Marca uma consulta que a gente esclarece tudo!


Comentarios


  • Envie uma mensagem!
bottom of page