logo_nova_mulher-p.png

Nunca fui ao ginecologista: como é a primeira vez?



A primeira vez no ginecologista é o começo da construção de uma relação que deve ser de confiança, paciência e até mesmo cumplicidade.


“Será que devo ir no ginecologista sozinha”? O que o ginecologista faz na primeira consulta? A primeira vez em que uma garota vai ao ginecologista é também um momento de transição, tão importante quanto muitos outros no início da vida adulta (do ponto de vista biológico, após menstruar toda mulher está madura). Nossa, são tantas perguntas a fazer, tanta vergonha de falar de tudo, mas, calma, isso não é um bicho de sete cabeças.


Primeira consulta no ginecologista sozinha: será que posso?

Após os primeiros sinais de puberdade é recomendável levar as garotas para a sua primeira vez no ginecologista. Mas ainda existem alguns tabus, como a ‘nóia’ de contar e perguntar na frente da mãe e morrer de vergonha de expor desejos, medos e experiências.


Mas a verdade é que toda menina tem como direito adquirido por lei a possibilidade de entrar na consulta com o ginecologista sem qualquer acompanhante e o médico deve guardar sigilo do que quer que aconteça dentro da salinha – a menos em casos de doenças e complicações em pacientes menores de idade.


O que o ginecologista faz na primeira consulta?

Se o seu medo é o exame de toque ou algo muito invasivo, como o papanicolau, na primeira consulta com o ginecologista, relaxa, se você for virgem isso provavelmente não vai acontecer. Esse primeiro contato entre médica e paciente serve muito mais para oferecer orientações gerais sobre anatomia, higiene e cuidados, tirar dúvidas e falar sobre sexo seguro. Mas isso não torna esse encontro menos importante, pois será o início de uma relação que pode durar por muitos anos e deve ser o mais honesta possível – das duas partes.


Sua gineco NÃO está lá para te julgar, para te condenar ou para contar tudo o que você faz ou sente vontade de fazer para os seus pais ou responsáveis. Pelo contrário. A responsabilidade de qualquer ginecologista é, em primeiríssimo lugar, com sua paciente.


Essa primeira consulta com sua ginecologista é importantíssima para falar e esclarecer mais sobre o diagnóstico precoce de doenças e sua prevenção. Além disso, tomar a vacina do HPV é um dos cuidados mais essenciais para as adolescentes brasileiras – e uma maneira de prevenir muita coisa horrível, como o câncer cervical.


Nunca fui ao ginecologista, mas não sou mais virgem

Calma, calma, não precisa se desesperar. Isso não é um crime, embora não seja ideal e seu médico não será o detetive dos seus familiares. A palavra-chave aqui, mais uma vez é, honestidade. Tua gineco não será a pessoa a julgar suas escolhas, mas pode te orientar para que o sexo seja mais gostoso e seguro.

É difícil não sentir vergonha de falar da primeira vez, de beijos, amassos, sexo, masturbação, secreções, menstruação, desejo sexual, dores durante o sexo, mas se você se esforçar um pouco pode aproveitar muito mais sua consulta e fazer dela uma ferramenta para aproveitar muito mais a vida.


Dúvidas comuns da primeira vez no ginecologista

Sua visita ao ginecologista não é só sobre sexo. É sobre hormônios, mudanças corporais e de comportamento, enfim, é uma maneira de conhecer seu próprio corpo e especialmente seus órgãos reprodutores por meio da vagina.


Se você ainda é virgem, provavelmente não precisará de um exame de toque ou papanicolau, portanto, fique tranquila, mas, caso precise, ele não deverá doer e caso doa, avise, os instrumentos usados vêm em tamanhos diferentes e não picam ou cortam, apenas abrem um pouco a cavidade para melhorar a visualização do interior da vagina.


Prepare-se para dar mais detalhes sobre seu ciclo menstrual, por exemplo, isso pode dar uma boa idéia de como anda a sua saúde reprodutora e ajudará sua gineco a decidir, por exemplo, qual pode ser o melhor tipo de contraceptivo para ser usado em conjunto com a camisinha.


Uma coisa que pode ajudar é, caso seja possível, perguntar para a sua família sobre o histórico médico das mulheres, não apenas de doenças, mas problemas menstruais, dificuldades em engravidar e coisas do tipo.

O mais importante aqui é que você tenha plena consciência de que nas suas consultas com o ginecologista, quem deve estar no controle é você e caso aconteça alguma coisa que te faça se sentir desconfortável, questione, afinal, é da sua saúde que isso se trata e não há mal nenhum em perguntar, não é mesmo?

logo-rodape-p.png

Rua do Bosque, 1621 - Ed. Palatino Cj 101 - Barra Funda - São Paulo CEP 01136-001

Contatos

11   3392-4208

Manda um Whats!
  • Facebook
  • Instagram
  • Youtube

© 2020 por Nova Mulher Clínica - Desenvolvimento Obla Digital