logo_nova_mulher-p.png
MELHOR IDADE
MASTOLOGIA

O que é endometriose: sintomas, diagnóstico e curiosidades


O que é endometriose: sintomas, diagnóstico e curiosidades

Entenda a relação entre endometriose e infertilidade, cirurgias e entenda como essa disfunção pode afetar a vida reprodutiva e até o humor das mulheres


Você sabe o que é endometriose? A endometriose é uma inflamação que causa o crescimento da camada que reveste o útero – o endométrio – fora da cavidade uterina. A endometriose pode até mesmo atingir outros órgãos, como o intestino, o que prejudica o seu funcionamento.


Sintomas da endometriose

Alguns sinais e sintomas que podem estar associados à endometriose são:

  • Menstruações com muitas cólicas (dismenorréia)

  • Dores na região lombar e abdominal

  • Dor durante ou após o sexo

  • Dor ao evacuar ou urinar

  • Sangramento excessivo entre as menstruações

  • Dificuldade para engravidar

  • Fadiga e náuseas

  • Diarréia ou constipação

  • Inchaços

Qual é a diferença entre uma TPM acentuada e os sintomas da endometriose?

A duração dos sintomas costuma ser o marcador de sintomas da endometriose. Enquanto a TPM costuma ter sintomas que duram no máximo até o fim da menstruação, os sintomas da endometriose são mais permanentes e duram tempo suficiente para atrapalhar funções essenciais da vida, como trabalho, estudos e vida pessoal.


Como é o diagnóstico da endometriose?

O diagnóstico da endometriose costuma ser demorado, porque seus sintomas podem ser associados a muitas outras condições e as mulheres que sofrem com isso costumam demorar a procurar ajuda, achando que se trata de uma TPM muito forte e intensa.


A endometriose precisa de exames de imagem para ser diagnosticada, como ultrassom e ressonância magnética e, muitas vezes, até laparoscopia.


Tratamento da endometriose

Existem duas frentes de tratamento da endometriose: medicamentosa (hormonal) e cirúrgica, sempre priorizando o alívio da dor.


Já a terapia com hormônios pode ser uma boa opção se os remédios para dor não ajudarem o suficiente. Os médicos podem prescrever medicamentos que reduzam a quantidade de estrogênio que seu corpo produz. Existem também remédios hormonais que podem impedir a menstruação e fazer com que as áreas afetadas pela endometriose sangrem menos. Isso reduz a inflamação e diminui a probabilidade de cicatrizes e cistos ovarianos.


Em casos mais graves, o médico pode recomendar que se faça uma intervenção cirúrgica, mas isso acontece apenas em casos extremos e não é o tratamento padrão para a maior parte das mulheres com endometriose.


A endometriose pode, sim, ter solução, embora não tenha cura. As medicações podem reduzir os sintomas a ponto de torná-la praticamente imperceptível e inclusive com a possibilidade de gravidez.


Endometriose e gravidez

Apesar de ser mais difícil, quem tem endometriose pode engravidar. A endometriose é uma das doenças mais comuns que causam a infertilidade feminina, mas seu diagnóstico não é uma sentença absoluta.

A relação entre endometriose e infertilidade existe porque quando o tecido endometrial envolve os ovários, pode bloquear a liberação dos óvulos, pode impedir que os espermatozóides subam pelas trompas uterinas e também pode impedir que um óvulo fertilizado deslize até o útero. Além disso, muda a química do organismo e pode fazer com que o sistema imunológico ataque o embrião.


Em que idade aparece a endometriose?

A endometriose pode se manifestar em qualquer fase da vida fértil da mulher, mas a maioria dos casos são diagnosticados em mulheres de 25 a 35 anos, provavelmente porque é a fase em que a maior parte das mulheres começa a pensar em engravidar e, portanto, procura ajuda quando isso não acontece.


É possível prevenir a endometriose?

Não exatamente, mas é possível enganar o corpo. A condição acontece quando o endométrio, o tecido que reveste o interior do útero, cresce fora dele. A teoria é que esse tecido ainda age como deveria durante os ciclos menstruais. Isso significa que esse tecido se romperá e sangrará durante o período menstrual. Isso causa dor intensa na maioria das mulheres que a têm. Uma das maneiras de enganar o corpo para que isso não aconteça é reduzir os níveis de estrogênio do corpo, por meio de tratamentos hormonais, como a pílula, prática de exercícios físicos, evitar álcool e cafeína.


Existem por aí alguns mitos sobre a endometriose, mas quase tudo o que se diz por aí não tem embasamento científico. Um exemplo disso é a crendice de que uma vez que a mulher engravida, está curada da endometriose. Isso não é verdade, quem tem endometriose precisa estar atenta a isso para o resto da vida.


Outro mito comum é a histerectomia, remoção cirúrgica do útero. A remoção do útero e / ou ovários sem remover os implantes endometrióticos fora do útero não eliminará os sintomas da endometriose.


Parto e aborto também não causam endometriose, essa é uma condição preexistente e que pode apenas ter alguns gatilhos, mas não causas absolutas.


Enfim, nada substitui uma boa consulta com o ginecologista na hora da suspeita de endometriose. Se seus sintomas se parecem com os descritos e você se sente insegura em relação a isso, marque uma consulta, tire suas dúvidas e faça seu tratamento.